domingo, 17 de janeiro de 2016

A origem do sobrenome Lima



 Lima, o rio do esquecimento

Os romanos o denominaram de Lether, (a palavra também pode der se origem Celta, ou Liguria) que significava esquecimento, pois acreditavam que quem o atravessasse perderia para sempre a memória do passado. O rio Lima, que corre em direção ao oceano Atlantico, a noroeste de Portugal, na Galicia, foi a mais importante via de comunicação até à construção das estradas reais, abastecendo as vilas, regando campos, dando vida à pequenas povoações às suas margens. Veja no mapa o percurso do Rio Lima
O nome "Lima" é de origem toponímia, isto é geográfica, e aparece pela primeira vez na história como sobrenome em uma família portuguesa: D. João  Fernandes de Lima, o bom (?-1245),  filho de D. Fernando Arias. Ele  foi o primeiro a levar o sobrenome "Lima", pois a família vivia próxima ao Rio Limia, atual rio Lima, (foto). 

História de rios e pontes

A ponte  original foi construída pelos romanos, daí se associar Lima à palavra latina, "limes", de limites, paliçadas, que separavam  terras romanas na Europa e localiza-se no Distrito de Viana de Castelo, região Norte e sub-região do Minho-Lima. É  ponte mais antiga de Portugal com características da arquitetura medieval. A "Ponte do Lima", como é conhecida , era a única passagem segura  em toda a sua extensão, até os finais de Idade Média. Esta bela construção desempenhou papel importante no tempo de D. João  I, e sendo o rio como ponto de referencia fazendo a comunicação entre as vilas do interior e os centros urbanos do litoral. Marco arquitetônico  serviu a milhares de peregrinos em direção à Santiago de Compostela, tanto naqueles tempos como hoje.

Do Minho para Minas

No final do século XVII a imigração portuguesa para o Brasil pode ser mais corretamente descrita como emigração do que colonização. O surto urbano que se deu na Colônia Brasil graças à mineração fez crescer a possibilidade de oferta de empregos para os portugueses.  A noticia de descoberta de ouro nas Minas Gerais correu mundo e em pouco tempo legiões de pessoas de diferentes partes de Portugal tomaram coragem e atravessaram o oceano em busca de fortuna no Brasil. Milhares de portugueses vendiam tudo para conseguir comprar uma vaga em algum navio que partia para o Brasil. Neste período vieram pessoas de todos os estratos sociais. Os mais pobres vieram com a esperança de mudar de vida, outros perseguidos pela Inquisição, outros por pura aventura. A maioria deles não tinha parentes ou amigos no Brasil, nem tampouco recursos financeiros. Os colonos enfrentavam uma média de 80 a 90 dias de viagem pelo oceano até chegar ao Rio de Janeiro ou a Salvador e dali prosseguiam viagem em direção à região mineradora. 

De início a Coroa Portuguesa incentivou a ida de minhotos pobres para o Brasil, onde se fixaram principalmente em Minas Gerais, mas o surto migratório em direção às áreas mineradoras da Colônia foi tão intenso que Portugal teve que baixar leis proibindo a migração de pessoas do Noroeste português para o Brasil.
Assim afirmavam as autoridades portuguesas: 
"Tendo sido o mais povoado, o Minho hoje é um estado no qual não ha pessoas suficientes para cultivar a terra e prover para os habitantes".

Mas João o José de Lima e Silva conseguiu um lugar no navio e partiu em direção à quase "terra prometida". Das pesquisas e origem dos habitantes da Comarca do Rio das Velhas, Minas Gerais, 66,93% de seus moradores procediam da região do Minho, portanto descendentes de famílias moradores ao longo do rio Lima vieram para Minas e sem sombra de dúvidas  podemos afirmar que nossos antepassados do ramo português  vieram de lá. Lembremos também que o primeiro registro oficial dos "Lima" se encontra em Pouso Alto, onde a família constou no Sensu Populacional de 1830. João José de LIMA e Silva (1798-1875)  com 41 anos, um potencial imigrante, juntamente com sua  esposa de 32 danos, Joana Thereza Ribeiro de Lima.

Lima, o rio do esquecimento? 

Os rios da história da Familia Ayres/ Lima  procederam de duas direções, uma da África e outra de Portugal e foram se encontrar no Brasil, dando origem à familia e continuará correr contando histórias por muitas gerações, mesmo quando não mais estivermos por aqui.
Lembrar para não  esquecer.

Foto
Fonte: Clovipor: Ponte de Lima, a primeira Vila de Portugal
            Wikipedia

Nenhum comentário:

Postar um comentário